"Ridicularidades" da Igreja

Vem aqui, no Diário de Notícias de Hoje...


A partir de agora, quando alguém falecer, irão questionar os familiares sobre qual foi o voto do falecido na referendo de 11 de Fevereiro. Parece que o voto não é secreto para a Igreja...


Pelo menos é o que diz o cónego Tarcísio Alves no artigo acima referido...


Atentem a esta pérola...


«"Os cristãos que vão votar 'sim' no referendo serão alvo de excomunhão automática, a mais pesada das censuras eclesiásticas [...] todos os intervenientes na execução do crime, como, por exemplo, médicos e enfermeiros"»


 

tags:
publicado por MAV às 15:31