Hipocrisias do Não...

Na minha opinião, a questão que se deve discutir no âmbito do próximo referendo é exactamente aquela que vai ser colocada aos portugueses no próximo dia 11 de Fevereiro, ou seja:




«Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?»



É neste âmbito que considero existir uma hipocrisia nos argumentos defendidos por aqueles que se propõem votar NÃO no referendo. Passo a explicar...


A questão que está "em cima da mesa" é se concordamos ou não com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez (aborto, para não ferir susceptibilidade).


Aqui, um dos argumentos dos "SIM" passa pela necessidade de terminar com a penalização prevista no Código Penal para este acto, que pode (porque está previsto na mesma) conduzir à prisão das mesmas.


Os do "NÃO" argumentam que nunca nenhuma mulher foi presa pela prática da IVG.


Garantem-me que, caso a lei não mude, nunca uma mulher será detida e condenada a pena de prisão, nem enfrentará um julgamente, pela práica da IVG?


Se a resposta a esta questão que coloco for SIM, posso começar a ponderar a alteração do meu voto (não mudo automaticamente porque mais uma ou duas questões se colocam, mas a isso voltarei mais tarde).


´´E aqui que se encontra a hipocrisia e a mentira dos que defendem o NÃO...


Por um lado defendem que as mulheres não devem ser julgadas e condenadas... Ainda não vi ou li, ninguém a referir... Condene-se e prenda-se as mulheres que praticarem a IVG.


Por outro lado, mantêm a ideia que às 10 semanas existe vida, e que ao interromper a gravidez estão a cometer um crime (que alguns até comparam com terrorismo)...


EM QUE FICAMOS? É CRIME OU NÃO?


PENSO QUE SE DEFENDEREM A EXISTÊNCIA DE UM CRIME, DEVEM DEFENDER A EXISTÊNCIA E CUMPRIMENTO... OU DEFENDERÃO A EXISTÊNCIA DE CRIMES NÃO SUJEITOS A PENAS?


 

tags:
publicado por MAV às 00:10