Quando não se sabe do que se fala…

num post anterior, pus em causa as questões que foram colocadas no inquérito desenvolvido (em meio escolar) pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).


Contudo, e para que a discussão a realizar seja correcta, importa que os factos apresentados sejam correcto e não interpretados erradamente atendendo ao que se vai falando...


É o que acontece com Vasco Pulido Valente (Público, 21.01.07) num artigo de opinião publicado.


Concordo com o mesmo (alías, já o tinha referido anteriormente) quando refere que as questões não sejam as correctas. Contudo, e ao contrário do que o mesmos diz, o estudo não é sobre Violência Doméstica. O facto de ter sido (estar a ser...) realizado pelo IDT deve querer dizer alguma coisa (o T e de Toxicodependência...).


Este é um estudo realizado para conhecer os padrões de consumo dos jovens em idade escolar. Ao mesmo tempo que o fazem, tentam verificar a relação entre o fenómeno de consumo de substâncias psicoactivas e outros que, segundo a literatura internacional, aparecem associados, como é o caso da violência doméstica...


Cuidado...

publicado por MAV às 00:29