Marketing Político

Daniel Oliveira, no seu blog, queixa-se do «tratamento dado pelas televisões aos congressos do CDS e do Bloco de Esquerda» [aqui] evidenciando que «Um abriu os telejornais em directo e foi acompanhado ao minuto, com direito a comentário político. O outro teve o acompanhamento digno de um partido extra-parlamentar.» [aqui].



Tem toda a razão, mas temos que encarar as variáveis em jogo...
Mais do que a transmissão do discurso do líder, o que aconteceu no congresso do PP foi o acompanhamento (muito excessivo, concordo) da nomeação do candidado às intercalares de Lisboa, que Paulo Portas soube utilizar em proveito próprio (não fosse ele oriundo da comunicação social), e promovido ao longo de todo o fim-de-semana.
No caso do BE não existiu propriamente nenhuma novidade, foi um "simples" discurso final de um líder eleito e esperado...

Pelos vistos os marketers políticos do BE estão a perder qualidades e, Paulo Portas é mestre nesta escola...


 


MAV

publicado por MAV às 00:17