mário “o vingador” soares

O pai da democracia Portuguesa (ou deveria dizer o avô?) tem destas coisas.

Depois de há quatro anos ter sido candidato às presidenciais, para tentar vingar-se daquilo que tinha sido feito por Aníbal Cavaco Silva em 1984/5, percebemos agora que também não perdoou a Manuel Alegre o facto de o ter ultrapassado e o ter relegado para um pouco honroso (tendo em conta a sua história) terceiro lugar final.

publicado por MAV às 21:21