Sobre a Pobreza, as desigualdades e a privação material em Portugal

Via o ABC do PPM tive acesso a esta publicação recentemente produzida pelo Instituto Nacional de Estatística que apresenta uma análise dos resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimentos em Portugal

 

Resumo
Associando-se às iniciativas “2010 Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social” e Dia Mundial da Estatística, o INE divulga hoje uma publicação com a análise dos resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento em Portugal, que se realiza a nível europeu desde 2004.
Aqueles resultados revelam uma tendência de redução da taxa de risco de pobreza monetária entre 2003 e 2008 , de 20,4% para 17,9%, destacando-se a diminuição de 8,9 pontos percentuais (p.p.) no risco de pobreza para a população idosa.
O risco de pobreza nas famílias com crianças dependentes era maior do que o das famílias sem crianças dependentes, respectivamente, 20,6% e 14,9% em 2008.
Os resultados apurados apontam ainda para a redução progressiva da desigualdade na distribuição dos rendimentos familiares naquele período, observando-se uma quebra de cerca de 10% na distância entre os rendimentos auferidos pelos 20% da população com maiores rendimentos e os 20% da população com menores rendimentos.
O indicador de privação material atingiu, em 2009, 21,4%, que compara com 22,2% em 2004. A privação material para a população idosa registou uma queda de 6,6 p.p. no mesmo período.

publicado por MAV às 18:16