actualizações sobre álcool e outras drogas...

«A reivindicação de David Nutt, investigador do Imperial College London, já tem um par de anos, mas só ontem foi validada com a publicação numa das mais prestigiadas revistas científicas, a"Lancet". O ex-conselheiro do governo britânico para as políticas da droga - demitido no ano passado por defender precisamente o que agora vem publicar, que o álcool é mais prejudicial do que a canábis - assina esta semana um novo ranking sobre a perigosidade das drogas. À cabeça surge o álcool, só depois - e bem atrás - a heroína e o crack» [aqui].

«Investigadores da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, descobriram que os seres humanos possuem um gene que os pode proteger do alcoolismo. O CYP2E1 encontra-se em algo como entre 10% e 20% da população e está ligado à reacção das pessoas ao álcool, sendo que quem o possui fica embriagada com menor facilidade» [aqui].

 

Relativamente à primeira notícia, fica aqui a ligação para o artigo publicado na Lancet.

publicado por MAV às 13:37