Índice de Desenvolvimento Humano

A bronca que isto deu... O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), lançou hoje o Índice de Desenvolvimento Humano desde ano, aparecendo Portugal no 40º lugar. Rapidamente, sem qualquer análise, a comunicação social apressou-se a noticiar esta descida de 6 lugares face ao ano de 2009 em que Portugal surgia no 34º lugar (aliás, partilhei essa notícia no meu facebook).

Confrontado com esses dados e ao analisar os reports do PNUD, o Pedro Magalhães não entendia como Portugal tinha descido 6 lugares se, nos referidos reports, registava-se uma subida de um lugar. Depois de algumas leituras, interpretação e discussões no twitter, verificou-se que tinha existido uma alteração da metodologia para o IDH deste ano com, por exemplo, a inclusão de outros critérios e variáveis para a análise do referido ranking, não sendo possível por isso uma comparação directa com o ranking do ano anterior, tornando-se necessário olhar aos valores que o próprio PNUD apresenta.

Como a Fernanda Câncio referiu logo na altura (desenvolvido pela Shyznogud no jugular), isto remete-nos para algo que já começamos a estar habituados: o facto de os jornais online pouco cuidarem das suas peças noticiosas e, pelo facto de recorrendo às mesmas fontes, apresentarem inúmeras vezes informação igual, sem qualquer tipo de análise ou validação.

Mas, e se é certo que Portugal, na prática, subiu um lugar face ao IDH de 2009, existe um aspecto que, parece-me, não foi devidamente atendido. Com a actualização, ou melhor incorporação, de mais critérios e variáveis de análise (na área da educação, por exemplo), Portugal desde 7 lugares neste índice. E isso é, também, bastante importante e deverá ser alvo de análise.

publicado por MAV às 23:31