pensar o futebol português

Numa altura em que continua a confusão instalada devido às sucessivas não aprovações nos novos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol, dei com um artigo da Eurosport que deveria colocar os altos dirigentes do futebol luso a pensar naquilo que será o futuro. Não é, certamente nada de novo, mas também não há nada como números e estatísticas concretas para elucidar sobre o que se passa neste país, que já foi um "jardim à beira-mar plantado...

Falo de um pequeno artigo de Olivier Bonamici, que se socorreu dos números do futebol europeu e que apresenta como base um estudo do Observatório dos Jogadores Profissionais de Futebol. Neste artigo, e salvaguardando a necessidade de uma análise mais profunda do referido estudo, e tendo em mente a situação de crise financeira actual e mundial, cito um pequeno extracto sobre o futebol português, que pouco mais deixa a dizer.

«A história é bem diferente quando olhamos para Portugal, que se assume como o país europeu onde é mais difícil para os jovens dos escalões de base chegarem ao topo, apenas 6,4 por cento). A este facto não é alheio um outro dado estatístico importante e que passa pela presença de estrangeiros.

Ora, dizem os números que a Liga portuguesa é a terceira da Europa com mais estrangeiros (56,4 por cento), apenas superada pelo Chipre (72,3 por cento) e pela Inglaterra (58,4 por cento)»

 

publicado por MAV às 23:25