EM AGENDA

29/04/2011
Comunicação nas Jornadas Nortenhas de Mediação (Porto)
------------------
19, 20 e 21/05/2011
Formador do Curso Básico de Criminologia promovido pela AIDSS (Lisboa)
------------------

mais sobre mim

as minhas fotos

Quinta-feira, 04 DE Novembro DE 2010

V Simpósio Nacional Educação e Protecção Face às Toxicodependência(s)

 

Porto, 25 de Novembro de 2010

 

publicado por MAV às 15:13
Quinta-feira, 04 DE Novembro DE 2010

actualizações sobre álcool e outras drogas...

«A reivindicação de David Nutt, investigador do Imperial College London, já tem um par de anos, mas só ontem foi validada com a publicação numa das mais prestigiadas revistas científicas, a"Lancet". O ex-conselheiro do governo britânico para as políticas da droga - demitido no ano passado por defender precisamente o que agora vem publicar, que o álcool é mais prejudicial do que a canábis - assina esta semana um novo ranking sobre a perigosidade das drogas. À cabeça surge o álcool, só depois - e bem atrás - a heroína e o crack» [aqui].

«Investigadores da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, descobriram que os seres humanos possuem um gene que os pode proteger do alcoolismo. O CYP2E1 encontra-se em algo como entre 10% e 20% da população e está ligado à reacção das pessoas ao álcool, sendo que quem o possui fica embriagada com menor facilidade» [aqui].

 

Relativamente à primeira notícia, fica aqui a ligação para o artigo publicado na Lancet.

publicado por MAV às 13:37
Domingo, 08 DE Fevereiro DE 2009

prevenir... proibindo...

Pelo que se pode ler na comunicação social, o governo prepara-se para, sob proposta do Instituto da Droga e da Toxicodependência, aumentar a idade mínima para venda de álcool para os 18 anos e diminuir a taxa legal de alcoolemia para 0,2 gramas de álcool por litro de sangue nos novos condutores. Isto, como forma de combater o alcoolismo em Portugal, nomeadamente no que se refere à população mais jovem.

Embora passível de uma análise mais pormenorizada, não me parece que estas propostas apresentadas pelo presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência (Dr. João Goulão) tenham grande efeito prático.

No que respeita à proibição de venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos, penso que o impacto desta medida seria o mesmo da altura em que se colocou a idade mínima nos 16 anos. Isto é: praticamente nenhum...

Já outra comentário me surge sobre a diminuição para 0,2 gramas por litro de sangue como taxa máxima legal de alcoolemia para os novos condutores. Ou melhor, surgem-me dois:

  1. A diminuição não deveria ser para os novos condutores, mas sim para a totalidade dos mesmos, até pelas razões que apresento no ponto seguinte;
  2. A diminuição não deveria ser para 0,2, mas sim para 0,0. Ou seja, deveria ser proibido a condução a pessoas que tivessem consumido bebidas alcolólicas, independentemente da quantidade. Embora, obviamente os efeitos do álcool na condução sejam mais moderados com 0,2 do que com 0,5, a verdade é que esses efeitos existem e diminuem (entre outras coisas) a capacidade de reacção dos indíviduos.

Uma nota final global: embora não seja de estranhar (quem ainda se lembra dos planos municipais de prevenção), e repito, passível de uma análise mais pormenorizada, sente-se a falta de verdadeiras medidas preventivas que vão além de medidas proibitivas

publicado por MAV às 15:38
Quinta-feira, 16 DE Agosto DE 2007

Espaço Informativo - Actualizado

j0284024.gif


Correio da Manhã

Diário de Notícias

Diário Digital

Portugal Diário

Público.Pt


Sol

16/08/07 às 19:15 - Actualizado
publicado por MAV às 18:12
Segunda-feira, 09 DE Abril DE 2007

As “Minhas” Notícias do Dia (09.04.07)


Especialistas acusam ministra de deixar 70 mil alunos fora do ensino especial (Diário de Notícias)

«O Ministério da Educação está a deixar de lado mais de 70 mil alunos com necessidades educativas especiais (NEE). O alerta é do professor catedrático e investigador em Educação Especial, Luís de Miranda Correia, que, numa carta aberta a Maria de Lurdes Rodrigues, considera que as políticas ministeriais estão a deixar este sector "à beira de um ataque de nervos". O atendimento aos alunos com NEE está, defende, num "estado calamitoso".»

Álcool moderado aumenta sensibilidade à insulina (Jornal de Notícias)
«O consumo moderado de álcool pode reduzir em 30% o risco de desenvolver diabetes de tipo II, a tipo mais comum desta doença e que deverá afectar à volta de 400 mil portugueses. A constatação é de um estudo do instituto holandês TNO - Netherlands Organisation for Applied Scientific Research, que deve, contudo, ser olhado com cautela por cá, é divulgado pela Associação Portuguesa dos Produtores de Cerveja...»

Portugal entre os cinco países com mais mortes nas prisões (Diário de Notícias)
«Portugal é um dos países da Europa onde ocorrem mais mortes nas prisões. Um estudo do Conselho da Europa coloca o País na quinta posição entre 44 países, com 59 mortes por cada 10 mil prisioneiros. Os dados são de 2004, ano em que ocorreram 80 mortes nas cadeias. E as estatísticas mais recentes da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais não permitem antever melhorias, já que, em 2005, a contagem chegou às 93 mortes.»
publicado por MAV às 14:01
Domingo, 08 DE Abril DE 2007

“Centro de Noite para alcoólicos pode ser solução”

No passado dia 16 de Março, e à margem do congresso ("Toxicodependência: Olhares dos Diferentes Técnicos") em que participei*, e entrevistado para o Jornal Regional "O Informativo", abordei uma questão que há alguns anos defendo:A CRIAÇÃO DE CENTROS DE NOITE PARA ALCOÓLICOS




Relativamente à peça informativa que daí originou, gostaria de fazer umas breves considerações. Contudo, e antes de me debruçar sobre esse assunto, uma pequena nota introdutória:




Não sou, ao contrário do que se refere nessa notícia, técnico superior de serviço social. Por dois motivos:

1º Não sou funcionário público e por isso não estou enquadrado em nenhuma carreira de técnico superior;
2º Mesmo que tal acontecesse, não ser técnico superior de serviço social, visto não ser licenciado em nenhuma das licenciaturas que permitem esse acesso (serviço social e política social), mas sim licenciado em trabalho social.


Após esta breve introdução, vamos ao que realmente interessa:




Defendi, como refere a notícia e como há muito acredito, a criação de uma nova resposta social para alcoólicos.




As justificações para a defesa e proposta desta resposta social resultam da necessidade de criação de respostas que vão ao encontro das reais necessidades das pessoas, sendo que esta é uma resposta, que considero, de especial importância nas regiões do interior (por esse motivo a proposta da mesma em Bragança), visto que os papéis de género ainda estão bastante presentes e que o alcoolismo é ainda, infelizmente, uma realidade cultural...




A verdade é que, o homem, especialmente nestas regiões é, em muitos casos, a única fonte de rendimento da família, sendo, desta forma, complicado que um indivíduo entre num programa de tratamento que tem a duração mínima de dois ou três meses (como é necessário para uma tratamento à dependência psicológica), deixando de garantir, desta forma, o sustento das famílias.




Um centro de noite permitiria, não apenas que a pessoa ficasse inserida na social e profissionalmente, mas também continuar a contribuir financeiramente para o agregado. Ao mesmo tempo possibilita uma intervenção mais integrada, mais estruturada, e não apenas uma intervenção ambulatória, com entrevistas de uma hora, de duas em duas ou de três em três semanas, que apenas tem como objectivo a recuperação da dependência fisica (necessária, mas não suficiente).




Obviamente, que esta resposta, não seria um fim em si mesma, mas um meio... mais uma contribuição para ser aplicada nos casos em que tal seja necessário para satisfazer as necessidades da pessoa alcoólica.




Obviamente, também, seria uma das respostas e não a resposta, devendo ser integrada com outras destinadas não só ao indíviduo, mas também à sua família. Concordo, como refere o Dr. Fernando Andrade (Director do Centro de Atendimento a Toxicodependentes de Bragança), que os Alcoólicos Anónimos e a criação de grupos de auto-ajuda seriam importantes, mas não acredito que seja o suficiente...




* A apresentação efectuda pode ser consultada nesta página.
**Em relação a este aspecto, muito se poderia discutir, mas não é esse o objectivo deste post.

publicado por MAV às 17:41
Sexta-feira, 06 DE Abril DE 2007

As “Minhas” Notícias do Dia (06.04.07)


Medicamentos a metade do preço para idosos pobres já em Julho (Diário de Notícias)

«Os idosos de baixos recursos, que já sejam titulares do complemento solidário, vão pagar os medicamentos a metade do preço a partir de 1 de Julho. A redução na factura dos mais velhos aplica-se também à compra de óculos, lentes e próteses dentárias.»

Alcoólicos anónimos definem estratégias (Jornal de Notícias)
«André, de 31 anos, já não consome bebidas alcoólicas há onze meses. E cada dia que passa sem beber é "uma vitória" na sua luta contra a "doença crónica" que o afastou da família, dos amigos e o impossibilitou de trabalhar e ter uma vida normal. Entrou na primeira reunião dos Alcoólicos Anónimos (AA) há um ano e meio. "Já não consegui viver com o álcool e nem sem ele", conta, relatando alguns dos episódios que marcaram uma vida de dependência. Tinha apenas 15 anos quando começou a beber. Primeiro, por diversão, com os amigos, depois porque não conseguia parar de o fazer.»
publicado por MAV às 17:49
Segunda-feira, 02 DE Abril DE 2007

As “Minhas” Notícias do Dia (02.04.07)

Combate à Doença confronta-se com orçamentos "magros"... (Público)

«Um médico arrisca dizer que as empresas portuguesas terão, em média, uma décima parte da sua força de trabalho afectada pelo álcool. Sem que ninguém se choque muito. No centro que dirige, interna "desde o sem-abrigo ao professor universitário". Em Portugal, o consumo de bebidas alcoólicas "é generalizado e aceite", lembra um outro colega.»

Camas convencionadas e estudo nacional (Público)
«O director do Centro Regional de Alcoologia do Sul percorre cada uma das quatro enfermarias destinadas aos homens (há outra onde ficam internadas as mulheres). Estão sobrelotadas. Não foram com toda a certeza concebidas para albergar seis camas cada, como acontece agora. "Um certo ganho de espaço só nos ajudaria", reconhece Domingos Neto.
Mas há uma outra coisa - para além do aumento em 20 por cento da capacidade do centro regional - que o médico aponta, sem hesitar, como prioritária: clínicas convencionadas (com o Estado) para tratamento de doentes alcoólicos.
»

Cartas educativas: Norte a 50% (O Primeiro de Janeiro)
«Metade dos municípios da Região Norte já têm as suas cartas educativas homologadas. O Ministério da Educação avançou recentemente um balanço do processo, ficando a saber-se também que na AMP apenas cinco concluíram o documento e seis estão ainda em fase de elaboração.»
publicado por MAV às 14:55
Sexta-feira, 16 DE Fevereiro DE 2007

1º Simpósio de Alcoologia de Aveiro (actualizado)

O Centro de Alcoólicos Recuperados do Distrito de Aveiro, vai realizar, no próximo dia 28 de Fevereiro o I Simpósio de Alcoologia do Distrito de Aveiro.
O evento terá lugar no Pequeno Auditório do Centro de Congressos de Aveiro.

download do poster
download do desdobrável

 

publicado por MAV às 12:00
Domingo, 11 DE Fevereiro DE 2007

As “Minhas” Notícias do Dia (11.02.06)

Filhos não culpam álcool por violência doméstica (Diário de Notícias)

«As crianças expostas a situações de violência entre pais não têm uma "vivência normativa nem necessariamente crenças mais erróneas" em relação à violência, ao contrário do que se possa pensar. Muitas vezes, não atribuem ainda ao álcool, mas sim a factores sócio-culturais as causas do problema.»

Jornais destacam maus tratos (Diário de Notícias)
«Os maus tratos, a delinquência e a violência sexual foram os temas relacionados com crianças e jovens que mais encheram as páginas do Diário de Notícias (DN), Jornal de Notícias (JN), Público e Correio da Manhã (CM), durante o ano de 2005. Só depois surge a educação.»

Crianças treinadas para matar (Jornal de Notícias)
«Cinquenta e oito países comprometeram-se, na semana passada, em Paris, a adoptar medidas para impedir o recrutamento de crianças-soldados. "Pela primeira vez, os países comprometem-se oficialmente a aplicar e respeitar esses princípios, para impedir o recrutamento das crianças em conflitos armados", declarou o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Philippe Douste-Blazy, no encerramento de uma conferência internacional de dois dias, dedicada à questão.»
publicado por MAV às 16:03

pesquisar

 

Outubro 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

  • A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...
  • É homenagem a Portugal não vã...
  • obrigado pela informação
  • Buy your World Email Databases - Connect the World...
  • boas,caros colegas, acho impressionante o que se p...
  • Antes de mais dou os parabéns pelo bom gosto com q...
  • Parabéns pelo destaque!
  • Infelizmente a Troika não nos "safa" dos espertos....
  • Gostava de o desafiar a visitar o blog "Dez a fio"...
  • Bom dia,O Ideal Social está novamente em destaque ...

arquivos

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links