EM AGENDA

29/04/2011
Comunicação nas Jornadas Nortenhas de Mediação (Porto)
------------------
19, 20 e 21/05/2011
Formador do Curso Básico de Criminologia promovido pela AIDSS (Lisboa)
------------------

mais sobre mim

subscrever feeds

as minhas fotos

Sexta-feira, 22 DE Abril DE 2011

desemprego: ninguém diria

«Mas se o nível de desemprego entre INE e IEFP não deve ser igual, as suas trajectórias não deveriam ser diferentes. Ora, quando se compara as variações homólogas das duas séries desde 1996, notam-se as diferenças. Os números do IEFP são tendências alisadas, sem picos. Quando os números do INE crescem, os do IEFP suavizam a tendência. Sobretudo antes de períodos eleitorais.» [aqui]


publicado por MAV às 16:03
Quinta-feira, 24 DE Março DE 2011

ainda os censos 2011...

Depois de se saber que, para efeitos dos Censos 2011 não se pode ser recibo verde, na perspectiva dos falsos recibos verdes, que na prática e para todos os efeitos o são, ficamos agora a saber que o Instituto Nacional de Estatística resolveu também acabar com os sem.abrigo em Portugal. E de uma forma radical... 

Isto sim, são políticas sociais de habitação...

publicado por MAV às 10:24
Terça-feira, 15 DE Março DE 2011

censos 2011 - por uma visão rosa da sociedade.

Dei de caras com este post do 31 da Armada. Pelos vistos, nos Censos2011, pede-se que se tiver uma relação contractual por recibo verde, mas horário fixo (e afins) se coloque que se é "trabalhador por conta de outrém". Isto é, simplesmente rídiculo e, sinceramente, recuso-me em participar de qualquer "actividade" em que aspectos como este surgem mascarados para da uma visão mais "rosa" da sociedade.

 

publicado por MAV às 02:16
Terça-feira, 02 DE Novembro DE 2010

Sobre a Pobreza, as desigualdades e a privação material em Portugal

Via o ABC do PPM tive acesso a esta publicação recentemente produzida pelo Instituto Nacional de Estatística que apresenta uma análise dos resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimentos em Portugal

 

Resumo
Associando-se às iniciativas “2010 Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social” e Dia Mundial da Estatística, o INE divulga hoje uma publicação com a análise dos resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento em Portugal, que se realiza a nível europeu desde 2004.
Aqueles resultados revelam uma tendência de redução da taxa de risco de pobreza monetária entre 2003 e 2008 , de 20,4% para 17,9%, destacando-se a diminuição de 8,9 pontos percentuais (p.p.) no risco de pobreza para a população idosa.
O risco de pobreza nas famílias com crianças dependentes era maior do que o das famílias sem crianças dependentes, respectivamente, 20,6% e 14,9% em 2008.
Os resultados apurados apontam ainda para a redução progressiva da desigualdade na distribuição dos rendimentos familiares naquele período, observando-se uma quebra de cerca de 10% na distância entre os rendimentos auferidos pelos 20% da população com maiores rendimentos e os 20% da população com menores rendimentos.
O indicador de privação material atingiu, em 2009, 21,4%, que compara com 22,2% em 2004. A privação material para a população idosa registou uma queda de 6,6 p.p. no mesmo período.

publicado por MAV às 18:16
Quarta-feira, 15 DE Julho DE 2009

da estatística...

Sabe-se hoje que,

«Os 20 por cento mais ricos têm 6,1 vezes mais rendimentos do que os 20 por cento mais pobres, segundo os resultados provisórios do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC) do Instituto Nacional de Estatística (INE), realizado em 2008 mas que incidiu sobre os rendimentos de 2007. No ano anterior, eram 6,5.» [link]

Para além disso,

«A população residente em situação de risco de pobreza mantinha-se o ano passado nos 18 por cento. “O impacto das transferências sociais (excluindo pensões) na redução da taxa de risco de pobreza foi de aproximadamente seis pontos percentuais”, salienta o INE. Se considerássemos apenas os rendimentos do trabalho, de capital e transferências privadas, “41 por cento da população residente em Portugal estaria em risco de pobreza”.» [link]

Embora sejam notícias relativamente positiva (relativamente porque seria preferível a sua não necessidade), visto significar que as prestações sociais estão a servir para alguma coisa e, pelo menos, o risco de pobreza nao ter aumentado...

Isto por um simples motivo: a diminuição da diferença dos rendimentos pode estar relacionado com um maior aumento dos rendimentos dos mais pobres ou com uma maior diminuição dos rendimentos dos mais ricos... A informação do INE não esclarece este aspecto.

Recordo apenas uma mera reflexão estatística, se eu comer um frango e uma pessoa que esteja comigo não comer nada, estatísticamente, em média, ninguém tem fome porque comemos meio frango cada...

publicado por MAV às 12:46

pesquisar

 

Outubro 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

  • A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...
  • É homenagem a Portugal não vã...
  • obrigado pela informação
  • Buy your World Email Databases - Connect the World...
  • boas,caros colegas, acho impressionante o que se p...
  • Antes de mais dou os parabéns pelo bom gosto com q...
  • Parabéns pelo destaque!
  • Infelizmente a Troika não nos "safa" dos espertos....
  • Gostava de o desafiar a visitar o blog "Dez a fio"...
  • Bom dia,O Ideal Social está novamente em destaque ...

arquivos

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

links